GERAÇÕES X, Y E Z

Por Cris Arcangelo | @crisarcangeli

 

Você já ouviu falar das gerações X, Y e Z?

Geração X: É uma expressão que se refere à geração nascida após o baby boom pós Segunda Guerra Mundial.

Geração Y: Também chamada geração do milênio ou geração da internet. Nascidos de meados da década de 1970 até meados da década de 1990.

Geração Z: São os indivíduos nascidos por volta de meados dos anos 1990 e década de 2000 em diante.

Algumas atitudes são associadas às gerações X, Y e Z, mas é importante conhecer os mitos e as verdades em relação ao comportamento de cada uma delas. Em um cenário econômico desafiador é fundamental que as empresas e agências conheçam e entendam como as diferentes gerações reagem à publicidade e, assim, possam desenvolver estratégias que atinjam seus objetivos.

De acordo com o AdReaction 2016, todas as gerações apresentam alto consumo digital – Geração Z (6,1h/dia), Geração Y (5,7h/dia) e a Geração X (5,4h/dia).

O consumo de mobile é significativamente mais alto entre as Gerações Z e Y (80% e 81% passam mais de 1 hora por dia no mobile). Entre os canais digitais, o Facebook é o mais utilizado por todos os públicos, sendo acessado diversas vezes ao dia.

O Snapchat e o YouTube são mais usados pela Geração Z, assim como o Instagram, que também é bastante utilizado pela Y.

No entanto é importante destacar que o brasileiro ainda apresenta um alto consumo de TV (não online), mesmo entre a Geração Z comparado ao resto do mundo (51% Global vs 63% Brasil). Assim mesmo, a geração mais velha (X) ainda continua tendo um forte relacionamento com os meios tradicionais, bem como algumas mídias em específico tem forte apelo entre todos os grupos, como Outdoor, ou Rádio (para Y e X), enquanto que Revistas e Jornais (não online) apresentam consumo maior entre a Geração X.

Ainda que passem mais tempo consumindo mídia online no País, 72% da Geração Z afirma pular publicidade em vídeo online, índice superior se comparado à Y (67%) e

X (54%). De acordo com o estudo, música, humor e celebridades

(Incluindo influenciadores digitais), tornam a Geração Z mais receptiva a anúncios. Eles também são atraídos por peças que lhes permitam decidir o que vai acontecer (36% vs. 25% da Geração Y), escolher a alternativa preferida dentre as várias opções

(35% vs. 29%) ou ajudar a tomar decisões (34% vs. 25%).Outros insights do estudo para o mercado brasileiro incluem:

– Horários influenciam a receptividade: a janela de oportunidade para falar com todas as gerações começa no final do dia e segue até o início da madrugada quando estão em casa. Por ter mais tempo e estar mais conectada durante todo o dia, a Geração Z está mais receptiva à propaganda no período da manhã e tarde, se comparada às demais.

-A receptividade é temperamental: O momento em que são impactados pela publicidade influencia.